Último trecho da transposição será inaugurado no fim do mês

Esta é a maior obra do século e a maior obra hídrica do Brasil.

O governador Camilo Santana se reuniu nesta quarta-feira (5), em Brasília, com o ministro da Integração Nacional, Pádua Andrade. Na ocasião, o ministro garantiu a liberação de mais R$ 43 milhões para a continuidade das obras do Cinturão das Águas do Ceará (CAC) e marcou para o fim de dezembro (26, 27 ou 28) a inauguração do último trecho da Transposição do São Francisco, em Salgueiro (PE).

Com isso, as águas do São Francisco deverão chegar ao Ceará até o fim de fevereiro de 2019, integrando-se ao Cinturão das Águas do Ceará (CAC). Pádua Andrade informou que as obras estão quase 100% concluídas em Salgueiro, restando detalhes para a entrega. “Mas o caminho das águas está pronto”, enfatizou, garantindo a liberação do trecho para o fim do ano. Segundo ele, a empresa responsável conta com mais de 300 pessoas trabalhando na obra atualmente para finalizar o trecho dentro do prazo.

O governador Camilo Santana, que visitou as obras da transposição em 20 de novembro com o ministro e do presidente do Senado, Eunício Oliveira, destacou que a entrega vai permitir a segurança hídrica para o Ceará. “Esta é a maior obra do século e a maior obra hídrica do Brasil. Não tenho dúvida de que vai mudar o perfil econômico do nosso Estado e da região Nordeste”,afirmou Camilo Santana. Na reunião, o ministro também anunciou a liberação de R$ 4,8 milhões para o trecho 4 do Eixão das Águas, entre outros projetos.

Ministérios
Também na manhã desta quarta-feira, em Brasília, Camilo Santana se reuniu com o ministro das Cidades, Alexandre Baldy. “Tratamos sobre obras importantes para nosso estado, como unidades habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida e detalhes sobre a Linha Leste do Metrô de Fortaleza”. Em seguida, o governador se reuniu com o ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab.

Leia também: Governadores do NE discutem segurança pública em Brasília

Cinturão das Águas do Ceará
O Cinturão das Águas vai permitir a transferência de vazões excedentes da transposição do Rio São Francisco não apenas para o Açude Castanhão, mas também para o Açude Orós. O Trecho I, com extensão de quase 150 quilômetros, vai beneficiar mais de um milhão de pessoas, atendendo diretamente às cidades de Jati, Brejo Santo, Porteiras, Abaiara, Missão Velha, Barbalha, Crato, Nova Olinda, Milagres, Farias Brito, Lavras da Mangabeira, Iguatu, Icó, Orós, Mauriti, Aurora, Cariús e Quixelô.

Cnews

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.