“Temos a real compreensão da gravidade da situação”, disse Camilo Santana sobre Chacina do Benfica

VIOLÊNCIA

O governador do Ceará, Camilo Santana, e o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, se pronunciaram sobre a Chacina do Benfica, ocorrida nesta sexta-feira (9). No Facebook, o governador ressaltou ter compreensão da gravidade da situação e pontuou que está invesindo em segurança.

Camilo ainda relembrou a chacina de Cajazeiras, quando 14 pessoas foram mortas em janeiro de 2018. “Temos a real compreensão da gravidade da situação. Tanto que tenho investido como nunca na segurança e trabalhado noite e dia. Infelizmente há uma falha geral do sistema, que envolve também as leis e a justiça. Mas não se pode conceber tanta impunidade. Nunca a polícia trabalhou tanto; prendeu tanto”.

“E o que vemos são casos e mais casos de criminosos de alta periculosidade que matam, roubam e traficam e são soltos por medidas judiciais. Já agem na certeza da impunidade. Isso não pode continuar dessa forma”, continuou.

Força-tarefa

Após a chacina na Cajazeiras, o governador Camilo Santana procurou o presidente da República, Michel Temer, para solicitar apoio federal. Em resposta, o Governo Federal enviou uma força-tarefa policial ao Estado do Ceará no dia 18 de fevereiro.

O destacamento foi composto por 36 homens, sendo 26 da Polícia Federal e 10 da Força Nacional de Segurança Pública, e será chefiado pelo almirante Alexandre Mota, secretário-adjunto da Secretaria Nacional de Segurança Pública.

O envio da força-tarefa também foi anunciado após a morte de lideranças do PCC no Ceará, no dia 15 de fevereiro.

Nota municipal

Já o prefeito Roberto Cláudio anunciou iniciativas de natureza social para os parentes das vítimas da Chacina do Benfica. A Prefeitura de Fortaleza emitiu uma nota, apontando que “já mobilizou profissionais e todos os recursos e equipamentos do Município para garantir ações em três eixos (algumas já em andamento)”.

Os eixos seriam:
1) Reforçar a assistencia aos feridos, por meio da Secretaria da Saúde e do IJF;
2) Assistência psicossocial às famílias das vítimas, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos;
3) Mobilização de efetivo adicional da guarda municipal e AMC para ações em parceria com os órgãos de segurança do estado; e
3) Alinhamento dos esforços municipais às ações do Governo do Estado por meio de ações de fiscalização urbana.

Confira nota do governador Camilo Santana na íntegra:

Esse episódio de violência no bairro Benfica é mais um fato muito grave, inaceitável, e que desafia o sistema de segurança e justiça.

Assim como aconteceu no crime das Cajazeiras, quando onze envolvidos foram colocados atrás das grades, inclusive o mandante, a polícia do Ceará dará uma resposta rápida.

Temos a real compreensão da gravidade da situação. Tanto que tenho investido como nunca na segurança e trabalhado noite e dia. Infelizmente há uma falha geral do sistema, que envolve também as leis e a justiça. Mas não se pode conceber tanta impunidade. Nunca a polícia trabalhou tanto; prendeu tanto. E o que vemos são casos e mais casos de criminosos de alta periculosidade que matam, roubam e traficam e são soltos por medidas judiciais. Já agem na certeza da impunidade. Isso não pode continuar dessa forma.

No encontro que tivemos dos governadores do Nordeste, essa semana, todos eles reclamaram da mesma situação em seus estados. Todos passam pela mesma dificuldade.

Fui até o presidente da República e conseguimos esse Centro Regional Integrado de Inteligência para o Ceará. Já estou colocando um prédio do estado pronto para utilização, para que não haja demora. Contratei mais de nove mil agentes de segurança e chamarei ainda mais este ano.

Não descansaremos um só minuto nessa luta contra a violência.
E tenham certeza que iremos vencer.

Tribuna do Ceará

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.