Reportagem da “Isto É” aponta Fortaleza como a capital mais violenta do Brasil

A reportagem começa citando a chacina ocorrida no último fim de semana

Depois da revista Veja publicar extensa matéria retratando a violência no Ceará, por conta da guerra travada entre facções criminosas,  a sua principal concorrente, a Isto É, também estampa na sua edição deste fim de semana a matança que acontece em Fortaleza, apontada na reportagem como a Capital mais violenta do Brasil.

A reportagem começa citando a chacina ocorrida no último fim de semana,  numa casa de forró, na periferia de Fortaleza, que terminou na morte de 14 pessoas, a maioria garotas e entre estas, duas adolescentes. Logo depois, cita o massacre de 10 presos na Cadeia Pública da cidade de Itapajé (a 120Km da Capital).

“A  sequência de 24 homicídios em tão curto espaço de tempo gerou um alerta sobre o caos na segurança pública cearense. Por terem acontecido de forma com centrada, eles parecem ponto fora da cursa. Não são. Em janeiro, o estado que concentra algumas das mais requisitadas atrações turísticas do Nordeste registrou uma média de 15 mortes por dia”, diz a matéria jornalística.

E mais: “Os números revela, que o crime organizado atua de forma maciça, invadindo fóruns, assaltando bancos e carros-fortes, fechando o comércio, determinando toques de recolher e fazendo vítimas indefesas em uma população que começa a viver sob tensão permanente”.

Poder paralelo

A reportagem mostra ainda um gráfico que traz o ranking das capitais nordestinas e seus índices criminais. Fortaleza parece no topo da lista, com uma média de 78,1 assassinatos por cada 100 mil habitantes. Em segundo lugar aparece São Luiz (MA) e em terceiro, Aracaju (SE).

A matéria diz, ainda, que no Ceará foi estabelecido um “estado paralelo” do crime, através das facções, e que o governo  “iniciou um jogo de empurra-empurra para dividir sua responsabilidade pela ocorrência de matanças indiscriminadas. Ao tratar do massacre em Cajazeiras, o governador Camilo Santana (PT)  declarou que o governo federal é o responsável direto pelo combate às ações do crime organizado e que o estado sofre as consequências da falta de controle sobre o tráfico de armas nas fronteiras do País.”

LEIA TAMBÉM:

Revista Veja: Facções criminosas do Ceará têm ligação com narcotráfico mexicano do cartel Jalisco



Ceará News 7

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.