Quixadá: com clima hostil PM é acionada para acalmar os ânimos entre apoiadores de Bolsonaro e um grupo GLBTT

A manifestação dos apoiadores de Bolsonaro ocorreu de forma pacifico

Enquanto a cidade de Quixadá e os demais municípios estão em clima de tensão com a violência, uma viatura teve que ser deslocada para evitar conflitos entre apoiadores do presidenciável Jair Bolsonaro com grupo de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais-GLBTT.

O clima hostil ocorreu na tarde desse domingo (04), menos de 100 pessoas que se dizem apoiadores do presidenciável Jair Bolsonaro fizeram um ato na Praça da Cultura. Antes, haviam comentários nas redes sociais que eles apagariam os grafites realizados por grupo de GLBTT, que gerou polêmica em 2017.

undefined

Com receio de que os apoiadores de Bolsonaro apagassem as ilustrações, simpatizantes e membros de GLBTT se articularam para impedir, entre eles, Geraldo Cavalcante, coordenador de Pesquisas experimentais áudio visual do IFCE de Quixadá. Ele fez a convocatória e em um áudio dizia: “ficamos sabendo que teria o movimento da ultra direita e um dos propósitos seria pintar o muro, sob alegação que ela fere os olhos castro da população”, cita.

A manifestação dos apoiadores de Bolsonaro ocorreu de forma pacifico, apenas com discursos  acalorados e dirigidos aos esquerdistas. Após as falas, eles deram voltas por algumas ruas de Quixadá. Eles negam que tinham esse objetivo.

A presença de uma viatura da Polícia Militar foi essencial para que a ordem fosse mantida, mesmo assim, é lamentável que grupos não respeitem as opiniões distintas, retirando uma viatura de outras áreas para algo que poderia ocorrer sem confronto.

Revista Central

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.