PGR PEDE CONDENAÇÃO DE DEPUTADO ANÍBAL GOMES A 40 ANOS POR CORRUPÇÃO

PROPINA NA PETROBRAS

A Procuradoria Geral da República (PGR) entregou ao Supremo Tribunal Federal (STF) as alegações finais no processo em que pede a condenação do deputado federal Aníbal Gomes (MDB-CE) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Gomes é acusado de receber R$ 3 milhões de propina referente a um contrato fechado com a Petrobras em 2008. O caso seguirá para o relator do caso, ministro Edson Fachin.

No documento, a PGR pede pena de 40 anos de prisão, além da perda do mandato e devolução de R$ 12,1 milhões. Além do parlamentar, a PGR pede também a condenação do engenheiro Luís Carlos Batista Sá por corrupção ativa e lavagem de dinheiro. No caso do engenheiro, a pena pedida é de 24 anos e 6 meses de reclusão.

Segundo a denúncia, o contrato de R$ 60,9 milhões entre a Petrobras e empresas de praticagem (manobra de navios em portos) rendeu R$ 800 mil ao ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa.

Defesa

O deputado Aníbal Gomes diz ter “certeza” de que será absolvido no STF e espera que a ação seja julgada até abril para que ele possa “concorrer nas eleições limpo”.

Diário do Poder

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.