Marcha da maconha na Praça dos Tr6es Poderes. Brasília, 30-05-208. Foto: Sérgio Lima/Poder 360

Paraná Pesquisas: 91% querem polícias mais enérgicas contra o crime organizado

Apenas 6,7% são contra o endurecimento

Levantamento do Paraná Pesquisas (íntegra) divulgado nesta 6ª feira (11.jan.2019) revela que 90,9% dos entrevistados desejam que as polícias sejam mais enérgicas no combate ao crime organizado.

Apenas 6,7% são contra o endurecimento das medidas. 2,4% não souberam responder.

O estudo ouviu 2.006 pessoas de 12 a 15 de dezembro de 2018 em 148 municípios em todo país. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O nível de confiança é de 95%.

O enrijecimento dos setores da segurança pública é uma das pautas do presidente Jair Bolsonaro. No discurso de posse, em 1º de janeiro, Bolsonaro reafirmou sua missão de “libertar o Brasil da criminalidade”.

Bolsonaro defendeu que o “cidadão de bem merece dispor de meios para se defender” e prometeu “valorizar aqueles que sacrificam suas vidas” em trabalho. A flexibilização da posse e do porte de armas são pauta de debate no governo.

O levantamento do Paraná Pesquisas buscou avaliar a percepção da população quanto às medidas relacionadas à Justiça e à segurança pública.

Para 54,1% dos entrevistados que disseram querer uma polícia mais enérgica, o policial pode matar, sem abordagem, os indivíduos que exibam armamentos pesados.

Para 41,2% essa prática não deveria ser permitida e 4,7% não souberam responder.

O endurecimento ou o aumento das penas para autores de homicídios, estupros, sequestros e tráfico de drogas é defendido por 91,3% dos entrevistados; 6% são contra e 2,7% não sabem.

A maioria dos entrevistados se disse a favor da redução da maioridade penal.

PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 33 de 2012 propõe alterar a idade em que os brasileiros podem ser responsabilizados penalmente de 18 para 16 anos. Aprovada na Câmara em 2015, a proposta aguarda análise desde outubro de 2017 na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado.

Entre os entrevistados, 79,5% são a favor da redução; 17,8% são contra e 2,7% não sabem.

O Paraná Pesquisas perguntou também se os entrevistados são a favor ou contra benefícios para condenados que pertençam a organizações criminosas. A maioria (73,4%) afirmou que os presos devem perder os benefícios. Outros 23,3% se disseram contra e 3,3,% não souberam responder.

A maioria dos entrevistados disse que não ouviu falar sobre projeto de lei das 10 medidas contra a corrupção, aprovado pela Câmara em novembro de 2016.

Por fim, a pesquisa avaliou a aprovação dos entrevistados sobre o pacote de medidas anticorrupção a ser votado pelo Congresso.

Poder 360

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.