Nepotismo: Ao reassumir a Prefeitura de Quixadá, Ilário Marques beneficia parentes com cargos de primeiro escalão

Além da filha, a cunhada do prefeito, Ângela Ximenes, assumiu cargo

O Diário Oficial dos Municípios do Estado tem revelado que, em Quixadá, ao retomar a chefia do poder Executivo municipal, o petista Ilário Marques, que é investigado por comandar suposto esquema de corrupção, beneficia familiares e amigos e parentes de vereadores com cargos de primeiro escalão.

A prática de nomear pessoas próximas e aliadas tem sido comum na atual gestão do alcaide quixadaense. Antes de seu afastamento, a filha de Ilário, Maíra Marques era secretária de Administração, cargo mantido em seu retorno a Prefeitura, no último dia 23 de novembro. Entretanto, agora, as atribuições da primogênita foram aumentadas, ela também responde pela Secretaria de Planejamento e Finanças, informação foi confirmada pela Prefeitura por meio da Portaria Nº 20.12.001/2018.

Além da filha, a cunhada do prefeito, Ângela Ximenes, assumiu cargo de alto salário na Administração Municipal. No último dia 13 de dezembro, ela assumiu, oficialmente, a Chefia de Gabinete do petista. Vale lembrar que Ângela é esposa de Kildary Lobo, secretário afastado em virtude da operação “Fiel da Balança” e que está proibido pela justiça de adentrar em prédio público do município. Ele é acusado pelo Ministério Público de participar do desvio de verbas públicas oriundas do contrato de terceirização do serviço da coleta do lixo.

Já em relação aos vereadores, o Diário Oficial dos Municípios mostra que, na Terra dos Monólitos, está ocorrendo à prática do nepotismo cruzado, que ocorre quando pessoas que ocupam cargos públicos empregam familiares uns dos outros como troca de favor.A vereadora Jesyca Severo, por exemplo, comenta-se nos bastidores da politica local, barganhou e sua mãe, a ex-vereadora Adriana Severo, foi contemplada com o cargo de assessora especial de Coordenadoria de Governo, um dos cargos de mais altos salários dentro do gabinete do prefeito, para poder votar no candidato do prefeito a Presidência do Legislativo quixadaense.

A mãe da parlamentar, de acordo com o Diário Oficial dos Municípios do Estado do Ceará, foi nomeada no dia 10 de dezembro, 10 dias antes da votação para Presidência da Câmara Municipal.

Recentemente, neste mês, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) pediu à justiça a exoneração de secretários de Pedra Branca por comprovar o nepotismo no governo municipal daquele município do Sertão Central.

Em Quixadá, o órgão também deverá fazer o mesmo, uma vez que o nepotismo configura ato de improbidade administrativa, violando a Constituição Federal de 1988 e os princípios da Administração Pública. Além disso, o nepotismo cruzado é proibido pela Súmula Vinculante nº 13.  

Monólitos Post

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.