Mulher passa 17 anos sendo estuprada pelo tio e tem três filhos com ele

Foi por elas que eu denunciei, meus filhos são tudo para mim

Quando foi tirada da mãe e levada para morar com os tios, a americana Abby Alvarado não imaginava que viveria os piores anos de sua vida. Ela tinha oito anos à época e, junto aos dois irmãos, foi levada ao Havaí pela Child Protective Services.

O irmão da mãe, Eusebio Castillo, morava com a esposa, Laura, e adotou as três crianças. Por 17 anos, Abby foi estuprada e abusada sexualmente pelos dois. Quando completou 15 anos, ouviu dos tios que teria que ter três filhos com Eusebio. “Eles estavam na cama e pediram que eu sentasse para que tivéssemos uma conversa. Disseram que eu teria que ser mãe de três filhos do meu tio. ‘E é isso, fim de papo'”, relembra Abby à revista People.

Em 2005, quando completou 17 anos, ela deu à luz sua primeira filha. Três anos depois, à segunda e, em 2011, nasceu o terceiro filho, o único menino entre os três.

Abby tomou coragem e denunciou seus algozes em 2013, quando conheceu o homem que se tornou seu marido, Rudy, após se mudar para o Texas com os tios. “Quando olhei para ele, na igreja, algo me disse que seria a pessoa que me ajudaria”, conta.

Com a ajuda de Rudy, Abby fugiu da casa dos tios com seus três filhos e os denunciou à polícia em julho de 2014. “Eu sabia que eu envelheceria e que ele iria querer meninas mais novas. Eu pensava: ‘Eu tenho duas meninas, ela serão as próximas a sofrer o que eu sofri’. Não há mais ninguém aqui. Foi por elas que eu denunciei, meus filhos são tudo para mim”, diz.

Quando Abby escapou, os tios fugiram de San Antonio, no Texas. Foram presos em 2017 e, neste ano, Laura se declarou culpada e foi condenada a 33 anos de prisão. Já Eusébio recebeu cinco sentenças perpétuas.

O advogado criminalista do Condado de Bexar, Nicholas LaHood, se pronunciou sobre as sentenças: “Essas pessoas são más, fim da história. Há muitas coisas que nos chocam, mas essa história é inacreditável”.

Hoje, Abby finalmente recuperou sua vida. “Consigo dormir sem ter pesadelos de madrugada. É um alívio saber que não preciso mais ficar com medo, que ele nunca mais vai sair da cadeia”.

Uol

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.