Morada Nova: TV Pernambuco vem a feira gravar com Repórter Jegue Móvel sobre o abandono e possível extinção do Jumento

No litoral do Ceará nosso Jegue virou atração turística, os visitantes se mostram encantados com a docilidade ao montar no rústico animal

A história nos mostra, remontando os primórdios, a importância social que teve o jumento, como é sabido, até o menino Jesus foi transportado no lombo desse singelo animal, na oportunidade o mesmo foi “benzido” e recebeu o sinal da cruz nas costas. Em uma época mais recente, o jumento foi o principal responsável pelo desenvolvimento socioeconômico do nordeste brasileiro, era a principal tecnologia utilizada na construção de açudes, estradas, barragens, na produção da cera de carnaúba, na lida diária junto ao agricultor servindo inclusive de montaria.

Era o trator arando a terra, a caçamba que transportava o barro, o rolo pressor na compactação de barragens, era o automóvel da família, inclusive como muito bem falou o poeta Padre Vieira em seus versos interpretado por Luiz Gonzaga “O Jumento é nosso irmão, o maior amigo do sertão”. Hoje nos tempos modernos, o Jegue está praticamente abandonado a própria sorte, pois, com o avança tecnológico, há muito este, vem perdendo sua serventia, mesmo assim, ainda há tempo de salva-lo da extinção. É com esta preocupação que uma emissora de TV do Estado de Pernambuco em parceria com outras empresas, está viajando por cinco estados do Nordeste, produzindo um documentário com o tema: O Jumento, sua importância cultural, socioeconômica e seu risco de extinção, a pesquisa abre perspectiva de reinclusão do Jumento como ferramenta de trabalho, produção de emprego e renda, quem sabe voltando a ser destaque na vida social do povo nordestino.

No litoral do Ceará nosso Jegue virou atração turística, os visitantes se mostram encantados com a docilidade ao montar no rústico animal; em Morada Nova, sertão do mesmo estado, o Jumento virou repórter de um programa de rádio, entrevistando as pessoas ao vivo na feira do feijão, o Repórter Jegue Móvel, conversa com: Agricultores, Poetas, Feirantes, enfim, com personagens anônimas que transitam na feira, contam seus causos, seus costumes, seus hábitos, por fim, sua sabedoria matuta, muitas vezes discriminada.

Algumas empresas da China já sinaliza criar Jumento com o objetivo de abatê-los, destinando sua carne para o consumo humano, outras empresas utilizam sua força, considerando sua rusticidade para transportar produtos, visto ser um animal de fácil manejo, espera-se que em função de sua importância, o Jumento não venha ser extinto, pois, seria negligência humana.

Em acontecendo, restar-nos-ia mergulhar em remoço, pela ingratidão e falta de reconhecimento ao Jumento, que tanto serviu ao nordestina. Tenho dito.

 

Fonte: Tv Jaguar / Marfreitas

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.