Membro do PCC que se entregou à Polícia está foragido

Beneficiado pela Lei Eleitoral

André Luís da Costa Lopes, o ‘Andrezinho da Baixada’, acusado de matar os líderes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) Rogério Jeremias de Simone, o ‘Gegê do Mangue’, e Fabiano Alves de Souza, o ‘Paca’, no Ceará, está foragido. Ele se entregou à Polícia Civil de São Paulo no último dia 25 de outubro, mas foi liberado devido à lei eleitoral e ainda não foi localizado.

Naquele dia, ‘Andrezinho’ compareceu à Delegacia de Guarujá, prestou depoimento e informou o seu endereço, no Município. O Código Eleitoral (Lei nº 4.737/1965) determinava que ninguém, no País, fosse detido – com exceção de flagrante delito e de presos com sentença condenatória – até 17h de terça-feira (30), há uma semana.

Entretanto, após o fim do prazo, os policiais não conseguiram cumprir o mandado de prisão preventiva determinado pela 1ª Vara da Comarca de Aquiraz. A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) informou, por nota emitida pela assessoria de comunicação, “que os setores de investigação e inteligência realizam buscas pelo autor, que está foragido”.

Liderança

Um advogado ouvido pelo Sistema Verdes Mares afirmou que, nesse caso, a ordem judicial segue em aberto, e o acusado continua considerado um foragido da Justiça. Ele é apontado pelos investigadores como uma das lideranças do PCC na Baixada Santista, com notório poder, em especial em Guarujá, onde se entregou à Polícia.

‘Andrezinho’ teria assumido o tráfico de drogas em toda a Baixada Santista, após o assassinato de Wagner Ferreira da Silva, o ‘Cabelo Duro’, que aparece na denúncia do Ministério Público do Ceará (MPCE) como um dos mandantes das mortes de ‘Gegê’ e ‘Paca’, em Aquiraz, em 15 de fevereiro deste ano. As investigações apontam que ‘Cabelo Duro’ foi morto no dia 23 seguinte, a mando do próprio PCC, como “queima de arquivo”.

Para o MPCE, ‘Andrezinho da Baixada’ era um dos homens presentes no local do crime, em um helicóptero da organização criminosa, e que executaram a dupla a tiros, em uma aldeia indígena. Ele foi acusado por homicídio qualificado e organização criminosa. A defesa do suposto membro do PCC não atendeu aos telefonemas.

Interpol

Dos dez acusados de matar ‘Gegê do Mangue’ e ‘Paca’, seis entraram para o Canal de Difusão Vermelha da Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal), a lista dos criminosos mais procurados do mundo, na semana passada. São eles: Carlenilto Pereira Maltas, o ‘Ceará’; Erick Machado Santos, o ‘Neguinho Rick da Baixada’; Felipe Ramos Morais; Maria Jussara da Conceição Ferreira Santos; Renato Oliveira Mota; e Tiago Lourenço de Sá de Lima. Conforme a Interpol, o grupo pertence a uma organização criminosa que se associou para cometer assassinatos graves, com uso de documentos falsos.

A 1ª Vara de Aquiraz tinha determinado a inclusão dos dez denunciados no Canal de Difusão Vermelha, no dia 19 de setembro último. Porém, ‘Andrezinho da Baixada’ e outros três acusados (Gilberto Aparecido dos Santos, o ‘Fuminho’; Jefte Ferreira Santos; e Ronaldo Pereira Costa) ainda não constavam na lista, até o fechamento desta matéria.

Dentre todos os acusados, apenas o piloto Felipe Morais está preso, na Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.