Grupo aplicou golpe de meio milhão de reais fingindo ser agentes bancários

Criminosos enganavam as vítimas com central telefônica própria, dizendo que os cartões de crédito foram clonados.

Depois de três meses de investigação, a polícia predeu dois homens em Fortaleza suspeitos de fazerem parte de organização criminosa que praticava golpes se passando por representantes bancários. A polícia estima que eles tenham conseguido cerca de R$ 500 mil enganando as vítimas por telefone.

Os dois presos foram identificados pelos nomes falsos que usavam nos golpes, Walter de Oliveira e Romário Lima Sousa. Os nomes verdadeiros não foram informados para não atrapalhar as investigações. Segundo a polícia, eles focavam em pessoas com cartão de crédito. Ligavam para as vítimas por meio de uma central telefônica própria, avisando que o cartão da pessoa havia sido clonado. Em seguida, mandavam uma pessoa, segundo eles, representante do banco, até a residência da vítima e completavam os golpes pegando dados e documentos pessoais.

Pelo menos quatro pessoas já foram identificadas como vítimas. O golpe já está avaliado em mais de R$ 500 mil. Ainda de acordo com a polícia, os criminosos viviam uma vida de luxo, morando em uma grande casa e dirigindo carros importados.

As investigações continuam, pois há suspeita de outras pessoas envolvidas no esquema.

Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.