GOVERNO PEDE EXTRADIÇÃO DO ‘SENHOR DAS ARMAS’ BRASILEIRO PRESO NOS EUA

TRÁFICO INTERNACIONAL

A polícia americana prendeu na madrugada deste sábado (24), o brasileiro Frederik Barbieri, que é apontado pela Polícia Civil como o maior traficante de armas do Brasil. Radicado nos Estados Unidos, o homem conhecido como “Senhor das Armas” foi preso por agentes do Serviço de Imigração e Alfândegas dos Estados Unidos (ICE) em sua casa, na Flórida.

Em reação imediata, o governo brasileiro pediu a extradição do responsável pela maior apreensão de armas em um terminal aéreo do Brasil, em maio, quando foi interceptada a entrega de 60 fuzis de guerra AK-47, AR-10 e G3, em uma carga de aquecedores de piscina, no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro.

Na ocasião da prisão deste sábado, a polícia americana também conseguiu evitar o envio de mais 40 fuzis para o Brasil.

“A prisão foi muito importante para acabar com um esquema sofisticado de envio de armas de guerra dos Estados Unidos para o Brasil. Acreditamos que com a prisão de Barbieri a organização criminosa está desmantelada”, afirmou o delegado Fabricio Oliveira, da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos do Rio (Desarme), em entrevista ao G1.

Em resposta ao pedido de extradição, houve um pedido de documentação complementar traduzida para o inglês, sobre o investigado em procedimentos criminais instaurados no Brasil e nos EUA.

As investigações indicam que parte desses fuzis seria entregue a traficantes da Favela da Rocinha, que vive em guerra desde setembro. E a polícia ainda acredita que o arsenal abasteceria criminosos nas favelas de São Gonçalo.

Barbieri estava foragido, com nome na lista de procurados da Interpol, um mandado de prisão da Justiça Federal da Bahia, por tráfico de munição, e outro pela Justiça Federal do Rio de Janeiro, justamente pelo envio do carregamento de fuzis apreendido no Aeroporto do Galeão.

Por iniciativa própria, o acusado deu entrevista ao Fantástico em junho do ano passado, após a apreensão dos 60 fuzis e alegou que nunca gostou de armas por uma razão familiar: o assassinato do pai, ao negar ser traficante de armas. Na ocasião, ele exaltou a condição de cidadão americano, ao já prever a tentativa de extradição para que responda às acusações no Brasil.

Leia a nota do Ministério da Justiça

Segundo o Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, o pedido de extradição de Frederik Barbieri já foi apresentado para o governo norte americano, mas houve um pedido de documentação complementar. Agora, estão aguardando o Poder Judiciário enviar a documentação complementar devidamente traduzida para o inglês.

Frederik Barbieri é investigado em procedimentos criminais instaurados no Brasil e nos EUA. Os pedidos de cooperação jurídica internacional entre os países para produção de provas encontram-se em andamento.

(Com informações do G1)

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.