Brasileiro é condenado a oito anos de prisão na Irlanda por matar homem que o agrediu

O brasileiro já havia sido condenado por um júri no mês passado e o juiz Michael White concedeu a ele a menor pena possível em um caso de homicídio culposo

O brasileiro Juraci da Silva, de 36 anos, foi condenado nesta segunda-feira (27) a oito anos de prisão por um juiz em Waterford, na Irlanda, pelo homicídio culposo (quando não há intenção de matar) de um homem que o agrediu duas vezes e proferiu ofensas raciais contra ele.

Silva também recebeu uma pena de cinco anos por portar a faca que foi usada para matar James Banville, que será cumprida simultaneamente. Ele foi absolvido da acusação de agressão contra um amigo de Banville, Conor Hogan.

O brasileiro já havia sido condenado por um júri no mês passado e o juiz Michael White concedeu a ele a menor pena possível em um caso de homicídio culposo, que pode render até 14 anos de prisão. Segundo o juiz, a pena será suficiente porque, sem falar inglês, Silva terá um período “muito duro” na prisão. Além disso, ele não tem antecedentes criminais e não havia reagido com violência às agressões anteriores de Banville e Hogan.

Como está preso desde 8 de outubro de 2016, data do crime, ele ainda deve cumprir mais sete anos.

Silva se mudou para a Irlanda para trabalhar em uma fábrica de carnes um mês antes do crime. O juiz ressaltou que, pela natureza de seu emprego, ele sabia do perigo que uma faca representava e tinha experiência em usar a ferramenta.

O caso descreve que Banville e Hogan promoveram dois “ataques muito sérios” contra Silva, e que no primeiro também proferiram ofensas raciais, enquanto na segunda vez o ofenderam com comentários sexuais “de natureza muito prejudicial”.

O brasileiro não reagiu nas duas primeiras vezes, mas não fugiu no terceiro confronto, quando acertou Banville com uma única facada no coração.

G1

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.