Após massacre, Major Olímpio sugere que professores deem aula armados

"Sem hipocrisia"

Para o senador Major Olímpio (PSL-SP), o massacre que deixou ao menos dez pessoas mortas nesta quarta-feira, 13, na escola estadual Professor Raul Brasil em Suzano, na região metropolitana de São Paulo, teria sido evitado caso professores e demais funcionários da escola estivessem com armas.

“Se tivesse um cidadão com arma regular dentro da escola, professor, servente, um policial militar aposentado, ele poderia ter minimizado o tamanho da tragédia. Vamos, sem hipocrisia, chorar os mortos e discutir a legislação, e onde estamos sendo omissos “, disse Olímpio durante reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado.

O senador tem como suas principais pautas a revogação do estatuto do desarmamento e a redução da maioridade penal.

“Para você enfrentar uns demônios armados desses só mesmo com instrumentos semelhantes. Se a legislação no Brasil permitisse o porte de armas, um cidadão de bem na escola, seja um professor ou um servente, evitaria a tragédia, impedindo que prosseguissem a marcha da morte deles”, explicou.

Em nota, Olímpio acrescentou que “a política desarmamentista fracassou” e que não pode “deixar que os aproveitadores se utilizem da tragédia para falar que o desarmamento é solução, essas armas são ilegais e foram obtidas e usadas por adolescentes”.

O senador aproveitou para também fazer a defesa da redução da maioridade penal. Ele é autor de projeto de lei que prevê a possibilidade de prender qualquer pessoa a partir dos 12 anos após avaliação psicológica.

“Nossas escolas deviam ser lugar de proteção para nossas crianças e infelizmente não estão seguras. Precisamos urgentemente rever a nossa política de segurança pública, bandido não tem idade, e essa tragédia apenas reafirma que precisamos reduzir a maioridade penal já.”

Segundo a Polícia Militar, quatro estudantes e dois funcionários —entre eles a coordenadora— foram mortos na escola, em Suzano, e outros dois alunos morreram após serem levados a hospitais da região.

Os disparos foram feitos por volta das 9h30, quando dois homens encapuzados, que aparentam ter entre 20 e 25 anos e ainda não tiveram a identidade divulgada, atiraram contra os alunos e, em seguida, se mataram.

A dupla levava um revólver calibre 38, uma besta e artefatos explosivos.

Há ao menos outras dez pessoas feridas, duas em estado grave, de acordo com o Corpo de Bombeiros. (FolhaPress)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.