Alemanha vai ajudar na reconstrução do Museu Nacional no Rio

€ 1 MILHÃO

A Alemanha ofereceu nesta quinta-feira, 6, ajuda reconstrução do Museu Nacional no Rio de Janeiro, destruído após um incêndio no último domingo, 2.

Segundo o Ministério alemão do Exterior, o país coordenará esforços nacionais para fornecer apoio à limpeza e recuperação do Museu Nacional, com envio imediato de uma verba emergencial no valor de até 1 milhão de euros (mais de R$ 4,8 milhões).

A secretária de Cultura do Ministério do Exterior alemão, Michelle Müntefering, se reunirá com autoridades do governo, estados e da sociedade civil para discutir a ajuda emergencial.

Segundo Müntefering, especialistas alemães participarão de uma missão da Unesco no Museu Nacional no Rio, na tentativa de recuperar itens que podem ter sido poupados pelas chamas.

National Geographic Society (NatGeo)

O diretor-executivo da National Geographic Society (NatGeo), Gary Knell, também ofereceu ajuda ao Brasil na reconstrução do Museu Nacional. Durante um evento com o embaixador brasileiro em Washington, Sergio Amaral, na terça-feira, 4, Knell disse que a NatGeo poderá ajudar com parte de seu acervo e com apoio financeiro.

Knell lamentou o incêndio do museu e ressaltou sua importância durante o encontro e disse que a instituição colocaria à disposição do governo brasileiro seu acervo.

A Natgeo realiza pesquisas e tem canais de comunicação (impressos e televisão) voltados para a história natural e antropologia. É responsável pela revista National Geographic.

O diretor da instituição sugeriu que pode enviar para a reconstrução do Museu Nacional itens originais de seu acervo, bem como mobilizar colaboradores e pesquisadores no Brasil para auxiliar no processo de reconstrução do museu. Knell comprometeu-se a conversar mais e a estreitar o diálogo com o governo brasileiro para estabelecer como a ajuda será realizada.

O Museu Nacional abrigava 20 milhões de peças e documentos. Autoridades do museu afirmam que ainda não foi possível avaliar as dimensões das perdas do acervo do museu, uma vez que os bombeiros ainda trabalham no local. Até agora não foi possível determinar as causas do incêndio.

O prédio na Quinta da Boa Vista foi lar da família Real brasileira e completou 200 anos em junho.

Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.