20 estudantes de escolas públicas cearenses ganham concurso nacional de tecnologia

Eles desenvolveram aplicativos que auxiliam professores

Cinco projetos desenvolvidos por 20 estudantes de escolas públicas cearenses foram vencedores de uma maratona nacional que objetivou encontrar soluções para os desafios da educação brasileira por meio da criação de aplicativosque sejam aliados dos professores na aplicação dos conteúdos ensinados em sala de aula, no Ensino Fundamental II (6° ao 9° ano). O resultado da Maratona Unicef Samsung aconteceu na última quarta-feira (31), em São Paulo.

Divididos em 31 equipes, cada uma com quatro estudantes e um professor orientador, os participantes chegaram a soluções inovadoras, que podem se transformar em tecnologias sociais disponibilizadas a instituições de ensino de todo o Brasil.

Maratona Unicef Samsung objetiva a criação de projetos nas áreas de Linguagens (Língua Portuguesa, Arte, Educação Física e Língua inglesa), Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas (Geografia e, História). Foram mais de 100 equipes inscritas e 31 vencedoras. Os grupos desenveram os protótipos, que foram testados em escolas e, logo após, aprimorados.

De acordo com o professor orientador de três dos cinco trabalhos que representaram o Estado do Ceará no concurso, Daniel Lacerda, após ser informado pela pró-reitoria do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) de que haveria a maratona no fim de 2018, ele contou a novidade aos estudantes que, mesmo receosos, decidiram testar o nível de conhecimento.

“A primeira reação deles foi aquela desconfiança, um medo inicial de pegar uma proposta valendo. Mas ficaram bastante animados e compraram a ideia. À primeira vista foi espantoso. Eles estavam muito ansiosos”, diz.

Temas

Oriundos de Jaguaruana, cidade localizada no Vale do Jaguaribe, a 180 quilômetros de Fortaleza, os estudantes iniciaram o protótipo em maio deste ano. Os jogos foram pensados de acordo com o tema de cada projeto. O “Nexo Temporal” envolve Arte com História. O objetivo dele é o de elencar objetos artísticos com personagens históricos. Já o “Relíquias do Brasil” mistura Geografia e História, e tem como intuito recuperar as relíquias que estão espalhadas pelos Estados brasileiros.

Por último, o “Tio Caverna” mescla História e Matemática. Ele conta episódios da evolução humana e da Matemática por meio de um jogo intitulado “Tabuleiro Evolutivo”, que tem algarismos romanos. Para avançar, o jogador precisa resolver algumas questões sobre o tema.

Daniel Lacerda afirma que o resultado do concurso não tem um valor calculável, considerando que o trabalho de um educador é ampliar o horizonte dos estudantes. “Colocamos eles em uma situação verídica, em que tinham que mostrar valor e cumprir prazos. Eles conseguiram atender à demanda e viram o que é o mercado de trabalho. O potencial deles não se restringe somente ao local que residem. Ele é bem maior”, finaliza.

Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.